Ivi Hoje - Informação a um Clique!

Informação a um Clique! 12:01

Coluna da Semana: Adão e Eva assassinados em Ivinhema

Por Ricardo Pieretti Câmara Jornalista, Doutor em Humanidades e Presidente da Fundação Nelito Câmara

Ivi Hoje
16/04/2013 às 13:36:00
Foto: Angelo de Oliviera
Foi em 1996 que o crime abalou o Vale do Ivinhema e repercutiu nacionalmente. Apesar de o fato ter ocorrido na praça central de nossa cidade, havia envolvidos de Angélica e Novo Horizonte do Sul. Vamos aos fatos.

A praça de Ivinhema estava passando por reformas e o então prefeito, dr Diogo, seguindo os conselhos de sua mulher, Socorro, convidou o famoso artista de Angélica, Inácio, mais conhecido como Índio, para fazer uma escultura em um tronco de árvore, cujos galhos uma ventania havia derrubado.


Índio, além de entalhar madeira e confeccionar placas de fazenda e santos dos mais variados, também era peão de rodeio. Sua escultura mais célebre é um touro em tamanho natural que fica no centro de Angélica. Tendo aceitado a empreita, o escultor olhou o tronco plantado no chão e viu nele uma família com os braços para o alto. Lembrou-se da passagem bíblica e decidiu esculpir ali Adão, Eva e um de seus filhos, que por exclusão, deve ser Set, já que Abel e Caim se envolveram em outra história e os outros herdeiros são citados sem os respectivos nomes.


A ideia de Índio foi aprovada por Socorro e o trabalho teve início. Quando a obra ficou pronta, o escândalo tomou conta da pacata cidade. Tudo porque, ao contrário de Michelangelo, que deu a seu Davi, um ínfimo detalhe genital, Inácio foi generoso com o dote de seu Adão, e de longe não se sabia se aquilo era o órgão destinado a povoar a Terra ou a própria serpente do Paraíso.


Só se falava nisso na cidade e logo o assunto virou matéria de telejornal. A imagem de Dona Vitória Guariente era repetida à exaustão em rede nacional, pedindo que o escultor colocasse uma folha, ou uma tanga, mas desse um jeito naquele objeto obsceno. Índio defendia sua liberdade de expressão e dizia que a obra estava pronta e o assunto, encerrado.


Os ânimos ainda estavam exaltados, quando numa determinada manhã veio a notícia. Haviam destruído a golpes de machada, Adão, Eva, o menino e a “cobra”. Foi um susto. Ivinhema estava de novo no noticiário. Inácio chorava em rede nacional a agressão sofrida em sua obra. O acontecimento virou caso de polícia. Depois de muita investigação, o mistério foi solucionado e o responsável, preso. Era um homem de Novo Horizonte do Sul, que alegou ter cometido o crime por vergonha da mulher e da filha, que vinham com ele fazer compras nos mercados locais e antes de pegarem o ônibus, tinham de ficar expostas àquela figura tão exagerada em atributos.


Inácio ficou decepcionado e nunca pôde ser ressarcido pela violência sofrida. As mulheres e os homens que transitavam na praça de Diogo e Socorro, respiraram aliviados de não precisarem mais comparar a Vida com a Arte.

Ivi Hoje

Envie seu Comentário
Antes de escrever seu comentário, Atenção! Nós não publicamos comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
17/04/2013 às 12:54:18 - adriana da silva
eu me lembro disso, foi um absurdo oq fizeram com a obra do nosso artista indio, infelizmente é oq mais existe pessoas sem visão e ate mesmo sem cultura, porque pior que isso vemos na televisao em horario impropio, cabe a nos educarmos nossos filhos para nao repetir ou absorver tudo oq veem devemoinstrui-los para um mundo com tods seus pós e contra e entao assim cada um constoi a sua historia de vilao ou de mocinho onde só vc escolhe o final.fica a dica

Nome
E-mail
Comentário
Publicidade

Ivinhema: (DEMTRIVI) realiza

sinalização de sentido único de direção

sinalização de sentido único de direção

Publicidade

Vídeos

Fique por dentro dos melhores vídeos.

Publicidade

Classificados

Publicidade