Auxílio emergencial será prorrogado até que todos sejam vacinados

A expectativa dos governadores é de que até o mês de setembro, toda população tenha tomado ao menos a primeira dose do imunizante

Cb image default

O atual auxílio emergencial, valor médio de R$ 250, terá uma prorrogação de 2 meses e vai durar até setembro. O governo pagou R$ 17,9 bilhões até agora dos R$ 44 bilhões previstos inicialmente para 2021, segundo o Portal da Transparência.

A ideia é de que o benefício contemple os mais vulneráveis enquanto não há vacina. Governadores têm estimado que até setembro todos os brasileiros adultos já estarão vacinados. É por isso que o governo de Jair Bolsonaro acha que o benefício deve ser estendido até lá. Se a previsão de vacinação não se confirmar, aí muda tudo.

Pouco antes do fim do auxílio, a expectativa do governo é anunciar um Bolsa Família turbinado: o benefício médio subiria dos atuais R$ 190, em média, para os R$ 250 (valor médio igual ao do auxílio emergencial). Começaria a ser pago no último trimestre de 2021.

Durante declaração feita a jornalistas, no Palácio do Planalto, após reunião de empresários com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Carlos Melles, afirmou fez a afirmação da prorrogação.

“Hoje, ele [Guedes] colocou aquilo que a gente esperava: o auxílio vai até o rebanho [população] estar vacinado. Essa foi a colocação positiva e boa que dá uma certa tranquilidade. A nossa previsão [do Sebrae] é que no final de outubro, pelos estudos que fizemos, nós estaríamos com o rebanho vacinado”, disse Carlos Melles.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.