Após 18 cobranças de pênalti, Flamengo supera o Palmeiras e é campeão da Supercopa do Brasil

Título da Supercopa do Brasil foi decidido no Mané Garrincha, em Brasília; Partida terminou empatada em 2 X 2.

Cb image default
Gabigol vira maior artilheiro do Flamengo no século e comemora título: "O melhor time venceu"

Atacante chega a 74 gols no século 21 e supera Renato Abreu ao marcar na final da Supercopa diante do Palmeiras

Após o 2 a 2 no tempo normal, em Brasília, o time carioca venceu por 6 a 5 nos pênaltis.

Foi um verdadeiro jogaço. Digno dos dois melhores times do Brasil. E em um duelo com golaços, virada, expulsão e muita polêmica, o Flamengo é o supercampeão do Brasil, título conquistado após a vitória nos pênaltis por 6 a 5 sobre o Palmeiras, na manhã deste domingo (11), no Mané Garrincha, em Brasília. No tempo normal, eles empataram em 2 a 2.

O duelo colocou frente a frente as duas equipes hegemônicas no Brasil no momento, com várias taças conquistadas nos últimos anos. Dessa vez, porém, quem levou a melhor foi o Rubro-Negro.

Nenhum dos dois times terá muito tempo nem para comemorar, e muito menos para lamentar, já que possuem duelos importantes já na quarta-feira. Enquanto o Flamengo tem o clássico com o Vasco, pelo Campeonato Carioca, o Palmeiras tem a chance de levantar mais uma taça, já que decide a Recopa Sul-Americana, contra o Defensa y Justicia. No confronto de ida, o Alviverde venceu por 2 a 1, na Argentina.

Cb image default

Diego Alves foi o grande herói do título do Flamengo. Foto: (Alexandre Neto / Estadão Conteúdo)

Golaço logo de cara

Logo nos primeiros lances, o jogo já deixava claro que seria de muita emoção. E quem se deu melhor no início foi o Palmeiras.

Felipe Melo tocou de cabeça para Raphael Veiga, que deu um giro lindo em cima de Willian Arão e bateu com categoria, de três dedos, para abrir o placar. Um golaço!

Tudo igual

O gol sofrido deu uma "dernorteada" no Flamengo, que demorou um pouco para se encontrar em campo. O primeiro bom momento foi aos 20. Bruno Henrique ajeitou de calcanhar, Isla cruzou na medida para Arrascaeta, que bateu por cima.

No lance seguinte, o empate veio. Filipe Luís fez jogada individual e bateu na trave. No rebote, Gabigol, livre de marcação, mandou para o fundo das redes para se tornar o maior artilheiro do Rubro-Negro no século, com 74 gols.

Aos 28, o Palmeiras quase voltou à frente. Wesley deu grande passe para Breno Lopes, que driblou Diego Alves e bateu cruzado. A bola só não entrou graças à Diego, que salvou em cima da linha.

Polêmica e gol da virada

O Alviverde foi se enervando e, aos 37, o técnico Abel Ferreira, reclamando muito com a arbitragem, foi expulso. E as críticas ao juiz ficaram ainda mais evidentes aos 40. Wesley foi derrubado por Isla e Leandro Vuaden marcou pênalti. Pouco depois, após a checagem do VAR, a infração foi marcada fora da área, para irritação dos palmeirenses.

O jogo estava frenético. Aos 44, o Flamengo quase marcou, com Bruno Henrique, mas Weverton conseguiu grande defesa. E a virada veio nos acréscimos. Arrascaeta, com muito espaço, fez jogada individual e bateu firme, sem chances para o goleiro.

Palmeiras pressiona

O segundo tempo começou, e o alto nível continuou, principalmente pelos lados do Palmeiras. Logo no primeiro minuto, Wesley chutou e a bola passou perto do gol. Aos 13, Danilo, que substituiu Felipe Melo no intervalo, limpou a marcação e bateu. Diego Alves conseguiu a defesa.

No lance seguinte, Gustavo Gómez cabeceou firme e o goleiro do Flamengo mais uma vez evitou o empate. E quando não deu para Diego Alves, a sorte ajudou os cariocas. Aos 18, Gabriel Veron cabeceou livre e a bola passou muito perto da trave.

O Fla só voltou a ameaçar aos 24, em grande chance de Gabigol após tabela com Everton Ribeiro. A bola foi para fora.

Veiga empata

De tanto insistir, o empate do Palmeiras veio aos 28. Rony foi derrubado dentro da área por Rodrigo Caio. Raphael Veiga bateu forte e deixou tudo igual.

O Alviverde continuou em cima, mas quem quase marcou foi o Fla. Após bate-rebate dentro da área, Vitinho bateu firme. A bola explodiu na trave e voltou nos braços de Weverton, que impediu o gol.

O goleiro voltou a salvar o Palmeiras nos acréscimos. Gabigol bateu cruzado, o camisa 21 defendeu duas vezes, uma delas em cima da linha, e manteve o jogo empatado. Antes do apito final, uma briga dentro do túnel de acesso ao vestiário, tirou um pouco do brilho da partida, mas não impediu a decisão por pênaltis, desfecho perfeito para um duelo arrepiante do início ao fim.

Emoção até nos pênaltis

E na marca da cal, quem brilhou foi Diego Alves, que defendeu as cobranças de Luan, Danilo e Mayke. Gabriel Menino bateu para fora. Pelo Palmeiras, Weverton também foi bem, defendendo duas batidas.

Mas não teve jeito. O Flamengo é bicampeão da Supercopa do Brasil!

FLAMENGO 2 (6) X (5) 2 PALMEIRAS

Competição: Supercopa do Brasil

Data: 11 de abril de 2021, domingo

Horário: 11h00 (de Brasília)

Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)

VAR: Wagner Reway (PB)

Cartões amarelos: Márcio Puglia Souza, Isla, Rodrigo Caio, Willian Arão, Rogério Ceni (FLA); Felipe Melo, Wesley, Victor Castanheira, Abel Ferreira, Luan, Mayke (PAL);

Cartões vermelhos: Abel Ferreira, João Martins (PAL)

Gols: Raphael Veiga, do Palmeiras, aos 1'/1T (0-1); Gabigol, do Flamengo, aos 22'/1T (1-1); De Arrascaeta, do Flamengo, aos 48'/1T (2-1); Raphael Veiga, aos 28'/2T (2-2)

Flamengo: Diego Alves; Isla (Matheuzinho, aos 17'/2T), Rodrigo Caio, Willian Arão e Filipe Luís; Diego (João Gomes, 17'/2T), Gerson (Pepê, aos 42'/2T), Everton Ribeiro (Vitinho, aos 33'/2T) e De Arrascaeta; Bruno Henrique (Michael, aos 43'/2T) e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Mayke, aos 14'/2T), Luan, Gustavo Gómez, e Matías Viña; Felipe Melo (Danilo, intervalo), Zé Rafael (Gabriel Menino, intervalo) e Raphael Veiga; Breno Lopes, Rony (Gustavo Scarpa, aos 44'/T) e Wesley (Gabriel Veron, aos 15'/2T). Técnico: Abel Ferreira

Pênaltis

Flamengo: De Arrascaeta (acertou); Filipe Luís (errou); Matheuzinho (errou); Vitinho (acertou); Gabigol (acertou); João Gomes (acertou); Pepê (errou); Michael (acertou); Rodrigo Caio (acertou)

Palmeiras: Raphael Veiga (acertou); Gustavo Gómez (acertou); Gustavo Scarpa (acertou); Luan (errou); Danilo (errou); Matías Viña (acertou); Gabriel Menino (errou); Gabriel Veron (acertou); Mayke (errou)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.