Governo confirma Copa América no Brasil e anuncia sedes

Partidas serão disputadas em três estados e no DF, segundo ministro

Cb image default

Mais cedo, ao participar de uma cerimônia no Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro também comentou sobre a decisão de receber o evento esportivo.

"Decidimos que, no que dependesse do governo federal, seguindo os mesmos protocolos, nós estávamos em condição de receber a Copa América no Brasil. Faltava escolhermos as sedes. Escolhemos as sedes em comum acordo com as sedes", afirmou.

O presidente também relatou que foi procurado pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e que a decisão foi tomada após reunião com sua equipe de ministros.

"Eu informo que fui procurado pela CBF, com o anúncio de que a federação argentina não tinha condição de sediar a Copa América. Respondi que em poucas horas eu daria a resposta, porque, as decisões que eu tomo, preciso ouvir os ministros. Ouvi os ministros interessados, apresentamos os argumentos, entre eles: acabamos com a primeira fase da Libertadores. Foram aproximadamente 80 jogos na primeira fase sem problema nenhum. Começamos agora, na sexta-feira, o jogo Brasil e Equador, pelas Eliminatórias, sem problema nenhum", disse Bolsonaro.

Copa América

A Copa América, que é o principal torneio de seleções da América do Sul, ocorrerá entre os dias 13 de junho e 10 de julho, com a participação de dez seleções divididas em dois grupos. Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai estão no Grupo A. Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela formam o Grupo B.

Além da desistência da Argentina, a Colômbia, que vive uma grave crise social, também já tinha negado à Conmebol sediar o torneio.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.