Polícia Militar Rodoviária sai de Amandina dia 30, para dar lugar a PRF

Base operacional vai passar por reforma, mas agentes da PRF trabalharão em containers

Cb image default
Policiais da Amandina vão para a base operacional do Vale do Ivinhema, que fica entre Nova Andradina e Batayporã, na  MS-134. Imagem: (Divulgação/PMRv)

Responsável por grandes apreensões de drogas, contrabandos e outros ilícitos penais, a base operacional da PMR (Polícia Militar Rodoviária) de Amandina, localizada no município de Ivinhema, vai fechar as portas no próximo dia 30, para dar lugar a PRF (Polícia Rodoviária Federal). Tudo porque a rodovia que era estadual (MS-276) federalizou por meio de uma medida provisória em 2015, passando para a BR-376.

Como apurado pela reportagem, naquela época, em 2017, a rodovia MS-276 que corta Nova Andradina através da avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade, voltou a ser BR-376. A federalização da rodovia estadual ocorreu depois que a Câmara dos Deputados aprovou a medida provisória n°.708/2015, que autorizou a União reincorporar 625,3 km das rodovias 060, 463, 376 e 487 da malha rodoviária federal transferida ao Mato Grosso do Sul, em 2002.

Ao todo, 15 trechos da antiga MS-276 foram federalizados, totalizando 174,9 km. A medida atingiu diretamente a região do Vale do Ivinhema, principalmente por conta do trecho que liga Nova Andradina a Ivinhema e que voltará a ser reconhecido pela nomenclatura BR-376. A pista também está presente nos seguintes trechos: Fim da pista dupla/entroncamento/MS-141/Ivinhema; Entroncamento MS-141/Ivinhema/Vila Amandina; Entroncamento MS-276/Vila Amandina; e Entroncamento MS-276/entroncamento rodovias MS-134/MS-274/MS-473/Nova Andradina.

Agora, até a próxima quarta-feira (30), a PMR de Amandina vai ser transferida para a base operacional do Vale do Ivinhema, que fica entre Nova Andradina e Batayporã (MS-134), ficando distante das cidades de Ivinhema que abrange a MS-141 até Naviraí, Angélica e, entre Deodápolis até ao rio Dourado, região de Porto Vilma e do distrito de Ipezal pela MS-145 até a BR-267, e na região de Guassulândia.

Cb image default

Hoje, a BR-376 é uma via importante para acesso às cidades do cone sul do Estado, como Dourados, Naviraí, entre outros municípios de fronteira. O policiamento passará a ser de responsabilidade do governo federal, ou seja, da PRF (Polícia Rodoviária Federal), com subordinação à Unidade Operacional de Dourados.

A base de Amandina, com o fechamento no dia 30, deve ficar fechada para reforma, o prazo ainda não foi estipulado, mas a PRF vai tomar posse no dia 1º de outubro, sem deixar o trecho desguarnecido, conforme adiantou o chefe da PRF de Dourados, Waldir Brasil do Nascimento Júnior. “Os usuários da via não serão prejudicados, os agentes trabalharão provisoriamente em containers”, disse.

Já em contato com o comandante da PMR, tenente-coronel Wilmar Fernandes da Silva, disse que a já estão buscando uma solução para deixar a PMR mais próxima de Ivinhema, um planejamento está sendo realizado e um dos locais pode ser a MS-145 em Ipezal. “Por enquanto os policiais ficarão lotados na base de Nova Andradina e após as eleições a gente vai definir um novo local”, disse o comandante.

Enquanto isso, se houver uma ocorrência de trânsito na MS-141 – entre Ivinhema e Naviraí –, na MS-141 – entre Ivinhema e Angélica –, na MS-274 entre Angélica e Ipezal –, ou entre Deodápolis até a BR-267, o deslocamento será da base operacional do Vale do Ivinhema, em Nova Andradina, distâncias superiores a 70 km, chegando a mais de 100 km.

Mas comandante garantiu que esses trechos serão periodicamente fiscalizados, para dar mais segurança aos usuários da via. Com informações do Jornal da Nova.

Cb image default
Base de Amandina realiza grandes apreensões de cargas ilícitas - Foto: PMR/Divulgação

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.