Empreiteira de usina sucroenergética é multada em R$ 1,47 milhão de reais por incêndio em plantação de cana-de-açúcar

Ambiental de Dourados autua empresa paulista por incêndio em 1.470 hectares

Cb image default

Uma equipe da Policiais Militares Ambientais de Dourados realizava trabalhos de orientação nas propriedades rurais do município de Rio Brilhante, durante a fase informativa da operação Prolepse e, quando passava nesta quinta-feira (10), em uma área plantada de cana-de-açúcar percebeu um incêndio, que já havia consumido uma enorme região da lavoura que estava pronta para colheita.

Como ainda é possível realizar a queima controlada, desde que com a licença ambiental do Imasul, a PMA localizou o responsável pela queima, que é gerente da empresa, uma empreiteira, com sede na cidade de Lins - SP. Segundo ele, a empresa cultiva a cana-de-açúcar, colhe e vende para uma usina sucroenergética do município de Rio Brilhante e afirmou não saber como se iniciou o fogo, mas que não possuía a licença para queima.

Cb image default

O incêndio ocorria, exatamente, somente na cana-de-açúcar que estava pronta para a colheita e já havia, inclusive, uma frente de colheita mecanizada no local. Assim que extinto o fogo, a equipe realizou levantamentos com uso de GPS e drone, medindo a área incendiada que perfez 1.470 hectares de lavoura queimada. A empresa empreiteira proprietária da cana-de-açúcar foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 1.470.000,00 (um milhão, quatrocentos e setenta mil reais).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.